Proibição da Entrada de Comida no Super-Con

Amanhã vai ter mais uma edição do Super-Con, a 2ª desde que deixou de ser SuperHeroCon, seu antigo nome. Ele é um evento que começou pequeno no meu estado, mas que a cada ano cresce bastante chegando a ter uma certa impotancia nacional. Tanto sucesso que já está tendo edições em outros estados como na Paraíba (que o último foi em Junho deste ano) e em Alagoas (que terá a sua 1ª em Setembro). Infelizmente nem tudo são flores…

Cartaz do ano passado.

Eu não digo as atrações deste ano porque mesmo não gostando de Power Rangers e Naruto, tem quem goste e respeito isso. Na verdade o principal motivo de escrever aqui já acontece alguns anos, que é a minha indignação com essa proibição da entrada de comida dos frequentadores do evento. Acho muito autoritário esta postura e muitas das justificativas que são a favor, irei refutar um a um.

  1. OS ALIMENTOS DAS ESTANDES SÃO MAIS QUE SUFICIENTES
  2. SE NÃO QUISER COMPRAR, TEM A PULSEIRA PARA ISSO
  3. O POVO RECLAMA DOS PREÇOS, MAS GASTAM HORRORES NOS CINEMAS E SHOPPINGS

1.  Os alimentos pode ter o suficiente, mas a demanda de estandes é muito pouca para atender todos ao mesmo tempo, formando assim uma fila enorme. Trocando em míudos: Ou a pessoa passa a fome ou então enfrenta uma fila que irá fazer perder várias atrações até ser atendido. Sem contar também que os alimentos que existem lá, nem todos comem… ou vai dizer que tem barraquinha para vegetariano ou vegan?

2. O evento acontece no Centro de Convenções da UFPE (Universidade Federal de Pernambuco) que fica na Cidade Universitária. Lugar esse que tem movimentação nos dias da semana, mas que fica um deserto nos Sábados e Domingos, dias por sinal que o evento ocorre. A pessoa que se aventurar em andar nos bairros vizinhos pode correr risco de ser assaltado ou até coisa pior. Também tem a opção de comer nas barraquinhas dos ambulantes que fica de fora do evento. O problema é você depois passar a outra semana plantado no vaso sanitário.

3. Uma coisa é pagar um preço alto no lugar que você pode transitar com sua comida numa boa, outra é não ter opção e o único jeito é pagar preços abusivos de os produtos que podem transitar no evento. Essa exclusividade só deixa os alimentos (nem tão nutritivos) bastante caros. Eu por exemplo no último Super-Con gastei 3 reais em apenas uma lata de refrigerante e 4 em um salgado (que nem era essas coisas).

CONCLUINDO

Enfim… esse negócio de não deixar entrar com comida, eu não teria nenhuma objeção se a proibição fosse com TODOS os alimentos que existe por lá, mas com essa de apenas permiti apenas as estandes, fica parecendo uma forma de privilégio (que é muito errado). E mesmo que seja por isso, acredito que nem precisava, visto que a cada ano que passa o evento fica cada vez maior e o número de frequentadores só multiplica… ou seja, não teria esse chororô das estandes para ter exclusividade.

Bem é isso, sei que se por acaso alguém da organização ler esse texto, difilcimente vai refleti e voltar atrás com essa proibição estúpida. E eu sei que não sou o único, pois existe muita gente que também não concorda com essa regra, mas que infelizmente prefere aceitar e ficar por isso mesmo. Entretanto eu prefiro ser aquele Beija-Flor que, mesmo sabendo que sozinho não consegue apagar o incêndio da floresta, se compromete levar água… água de protesto.

Anúncios

Sobre Big Lui

Apenas mais uma Centelha Divina.

Publicado em 28 de julho de 2012, em Banal. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Sognare Lucido

Política e Saúde

Cores de Ciclâmen

Uma espécie de diário espiritual.

Fala Aeh!

Literatura sem Frescura

%d blogueiros gostam disto: